Bombas centrifugas Amcanaa.jpg

BOMBAS CENTRIFUGAS

logoam.jpg
Bombas centrifugas Amcanaa.jpg

As bombas centrífugas da AmCanaã são uma subclasse de turbomáquinas de absorção. As bombas centrífugas são utilizadas para o transporte de fluidos através da conversão de energia cinética de rotação para a energia hidrodinâmica do fluxo de fluido. A energia rotacional normalmente vem de um motor ou motor elétrico. Os usos mais comuns incluem a sucção de água, esgoto, petróleo, bombeamento na petroquímica, e alguns ventiladores centrífugos são comumente usados para implementar um aspirador de pó. A função inversa da bomba centrífuga é uma turbina de água a conversão de energia potencial de pressão da água em energia mecânica de rotação.

BOMBAS CENTRIFUGAS AMCANAÃ

O fluido entra na bomba centrifuga por um bocal de sucção. Neste bocal a pressão manométrica pode ser superior (positiva) ou inferior (pressão negativa, vácuo) à atmosférica. Do bocal de sucção o fluido é encaminhado a um ou mais rotores que cedem energia ao fluido, seguindo-se um dispositivo de conversão de energia cinética em energia potencial de pressão. O fluido sai da bomba pelo bocal de recalque.

A energia cedida ao fluido se apresenta sob a forma de diferença de pressão entre a sucção e o recalque da bomba.

Esta energia específica (energia por unidade de massa) é conhecida como altura manométrica total (Hman).

Em função desta transferência de energia é que podemos elevar, pressurizar ou transferir fluidos.

O rotor de uma bomba centrífuga da AmCanaã é uma turbina que cede energia para o fluido à medida que este escoa continuamente pelo interior de suas palhetas. Embora a força centrífuga seja uma ação particular das forças de inércia, ela da o nome a esta classe de bombas. A potência a ser fornecida é externa à bomba, seja um motor elétrico, um motor a diesel, uma turbina a vapor, etc.

A transferência de energia é efetuada por um ou mais rotores que giram dentro do corpo da bomba, movimentando o fluido e transferindo a energia sob a forma de energia cinética - aumento de velocidade - e esta pode ser convertida em energia de pressão.

Uma bomba centrífuga trabalha transferindo energia cinética para o fluido e transformando-a em energia potencial, seja esta de posição ou, mais frequentemente, de pressão no bocal de descarga da bomba. Esta ação é realizada empregando os conceitos do Princípio de Bernoulli.

Acionada mecanicamente por um eixo rotativo, a rotação do rotor da bomba transfere energia para o fluido através das palhetas do rotor. O fluido presente na sucção entra no olho do rotor - uma cavidade de diâmetro menor, interna - a partir de onde escoa em direção ao diâmetro externo pelos canais formados entre as palhetas do rotor. O fluido deixa o rotor com considerável velocidade absoluta a parcela de energia cinética - que deve ser convertida em energia potencial de pressão. Isto é realizado nas partes não rotativas.

Bombas centrífugas verticais
As bombas centrífugas verticais da Amcanaã são, em sua maioria, construídas com eixos na horizontal. Embora bombas com eixo vertical também sejam fabricadas, há uma classe de bombas verticais na qual o rotor fica instalado na extremidade inferior de um eixo prolongado e assim mergulhado no fluido. Esta construção é conveniente quando, por exemplo, desejamos elevar água de um rio ou lago sem submergir o acionador, geralmente um motor elétrico que não suporta a imersão. Estas bombas verticais são destinadas à instalação em um poço inundado com água e são ditas "bombas verticais de poço úmido".

As bombas verticais de poço úmido são chamadas também de bombas verticais tipo turbina. Num passado mais distante, bombas dotadas de difusores eram designadas bombas tipo turbina. Como as turbinas hidráulicas requerem a presença de pás diretoras para controle, as bombas dotadas de difusores com palhetas fixas eram denominadas bombas tipo turbina.

Bombas centrífugas multiestágios
Uma bomba centrífuga da AmCanaã que contenha mais de um rotor é uma bomba centrífuga multiestágios. Cada estágio fornece ao fluido uma determinada energia, sendo que estas se adicionam. Havendo necessidade de maior energia - mais pressão - aumenta-se o número de rotores dispostos em série. Os rotores podem estar montados no mesmo eixo ou, mais raramente, em eixos distintos.
Como em todas as bombas, a energia é fornecida pelo acionador: motor elétrico, motor de combustão interna, turbina a vapor, etc...

Bombas com rotores de dupla sucção
É certamente possível instalar dois rotores em par. Podemos ter casos de duas peças com simetria especular independentes e montadas sobre o mesmo eixo ou uma peça única, contendo os dois jogos de palhetas simétricas.

As bombas de um estágio com rotores de dupla sucção são frequentemente consideradas equilibradas por simetria, reduzindo os esforços a serem absorvidos nos mancais. Também, devido à divisão do escoamento em duas correntes, apresenta uma redução do NPSH requerido em relação a bombas equivalentes de sucção simples.

 

PARA SABER MAIS SOBRE BOMBAS CENTRIFUGAS
Telefone: (19) 3407-2670 / (19) 99186-9333
E-mail: vendas@amcanaa.com.br
Rua Amálio L. Benencase, nº 49 - Jd. São Domingos - Americana – SP

Bombas centrifugas Amcanaa.jpg