Banner amcanaa.jpg

MANÔMETROS INDUSTRIAIS

Os manômetros industriais da Amcanaã são um instrumentos utilizados para medir a pressão de fluidos contidos em recipientes fechados. Existem, basicamente, dois tipos: os de líquidos e os de gases.

Características e tipos de manômetros
Muitos dos aparatos empregados para a medida de pressões utilizam a pressão atmosférica como nível de referência e medem a diferença entre a pressão real ou absoluta e a pressão atmosférica, chamando-se a este valor pressão manométrica; tais aparatos recebem o nome de manômetros e funcionam segundo os mesmos princípios em que se fundamentam os barômetros de mercúrio e os aneroides. A pressão manométrica se expressa bem seja acima ou abaixo da pressão atmosférica. Os manômetros que servem para medir pressões inferiores à atmosférica se chamam manômetros de vácuo ou vacuômetros.

AMCANAÃ REFERENCIA NACIONAL EM MANÔMETROS INDUSTRIAIS

Um tipo de manômetro já com séculos de existência é o de coluna líquida. Este manômetro contém um tubo, no qual se coloca uma dada quantidade de líquido, ar ou outro gás. Neste método a pressão a medir é aplicada a uma das aberturas do tubo, enquanto uma pressão de referência é aplicada à outra abertura (geralmente a pressão atmosférica). A diferença entre as pressões é proporcional à diferença do nível do líquido, em que a constante de proporcionalidade é a massa volúmica do fluido.

Os manômetros de coluna líquida podem ser em forma de 'U' ou ter uma única coluna. Para se forçar o líquido a percorrer uma maior distância utilizam-se colunas com inclinação (uma vez que a pressão obriga a subir, o que exige um maior deslocamento no caso de a coluna estar inclinada), sendo necessário conhecer o ângulo relativo à horizontal com precisão. Os manômetros de coluna líquida podem ser divididos em manômetros de dois ramos abertos e manômetros truncados.
 

Manômetro de dois ramos abertos
O manômetro mais sensível consiste em um tubo de vidro dobrado em U que contém um líquido apropriado (mercúrio, água, óleo, ...) 
Um dos ramos do tubo está aberto à atmosfera; o outro está conectado com o depósito que contém o fluido cuja pressão se deseja medir. 
O fluido do recipiente penetra em parte do tubo em U, fazendo contato com a coluna líquida. Os fluidos alcançam uma configuração de equilíbrio da qual resulta fácil deduzir a pressão manométrica no depósito:

Onde ρm e ρ são as densidades do líquido manométrico e do fluido contido no depósito, respectivamente. Se a densidade de tal fluido é muito inferior a do líquido manométrico, na maioria dos casos podemos desprezar o termo ρgd, e teremos de modo que a pressão manométrica p-patm é proporcional à diferença de alturas que atinge o líquido manométrico nos dois ramos. Evidentemente, o manômetro será tanto mais sensível quanto menor seja a densidade do líquido manométrico utilizado.

 

O chamado manômetro truncado serve para medir pequenas pressões gasosas, desde vários torrs até 1 Torr. Não é mais que um barômetro de sifão com seus dois ramos curtos. Se o ramo aberto se comunica com um depósito cuja pressão supere a altura máxima da coluna barométrica, o líquido barométrico preenche o ramo fechado. No caso contrário, se forma um vácuo barométrico no ramo fechado e a pressão absoluta no depósito.


Manômetro de membrana
Outro tipo de manômetro recorre à deformação de uma membrana flexível. Estas membranas, por terem deformação proporcional à pressão a que estão sujeitas, são utilizadas com vários outros métodos no sentido de transformar a deformação numa grandeza que possa ser processada. Utilizam-se extensômetros (resistências variáveis com a deformação chamadas de strain gage ou células de carga) para possibilitar a conversão para grandezas eléctricas. Contudo, um dos métodos mais utilizados corresponde a ligar eletricamente a membrana de tal forma que seja uma armadura móvel de dois condensadores, assim a deformação a que a membrana se sujeita gera uma variação da capacidade, recorrendo a alguma eletrônica consegue-se obter uma tensão eléctrica diretamente proporcional à pressão aplicada à membrana.

Manômetro metálico ou aneroide
Na indústria se empregam quase exclusivamente os manômetros metálicos ou aneroides, que são barômetros aneroides modificados de tal forma que dentro da caixa atua a pressão desconhecida que se deseja medir e fora atua a pressão atmosférica. O mais comum é o manômetro de Bourdon, consistindo em um tubo metálico, laminado, hermético, fechado em uma extremidade e enrolado em espiral. A extremidade aberta se comunica com o depósito que contém o fluido cuja pressão se deseja medir; então, ao aumentar a pressão no interior do tubo, este tende a desenrolar-se, e põe em movimento uma agulha indicadora frente a uma escala calibrada em unidades de pressão. Estes manômetros são para aplicações de 0,6 até 7.000 bar.
Outros métodos podem ser utilizados para efetuar a medição de pressão, tais como: LVDT, manômetro de cilindro, cristais piezoeléctricos.

 

A Amcanaã faz distribuição de manômetro industriais em todo território nacional, munida de profissionais altamente qualificados a Amcanaã disponibiliza um extensa gama de manômetros industriais.
 

PARA SABER MAIS SOBRE MANÔMETROS INDUSTRIAIS

Telefone: (19) 3407-2670 / (19) 99186-9333
E-mail: vendas@amcanaa.com.br
Rua Amálio L. Benencase, nº 49 - Jd. São Domingos - Americana – SP

SOBRE NÓS

Dinamismo e simplicidade fazem parte do nosso DNA e, para nos mantermos competitivos, estes atributos devem estar presentes em todas as operações e processos da Cia.

LOCALIZAÇÃO

(19) 3407-2670

Rua Amálio L. Benencase, nº 49 - Jd. São Domingos - Americana – SP

vendas@amcanaa.com.br

CONECTE-SE
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

 2020 por AMCANAÃ. Orgulhosamente criado por PÁGINA ORGÂNICA MARKETING DIGITAL

Novoloorganicaazulsite.png
logoam.jpg